7 Sinais de que sua empresa pode estar sujeita à multas ambientais

Veja algumas dicas que podem prevenir prejuízos à sua empresa!

Categoria: blog.Categoria.None
by: Ana Tamires Varela

No ano de 2016, o Brasil produziu um total de 78,3 milhões de toneladas de Resíduos Sólidos Urbanos e, felizmente, foi registrado que 91% desse montante foi coletado adequadamente. No que diz respeito, porém, à destinação final desses resíduos, os dados de uma pesquisa realizada em conjunto pelo IBGE e pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais  (ABRELPE), mostram que 41,6% de tudo que foi coletado foi destinado a lixões ou aterros que não possuem o conjunto de sistemas e medidas necessários para proteção do meio ambiente contra danos e degradações.

Atualmente, sabemos que o mundo inteiro vem abrindo os olhos e chamando atenção para que sejamos uma sociedade que se torne mais sustentável, que pensa mais no coletivo e se preocupa efetivamente em garantir um futuro decente para as próximas gerações. Sabendo disso, é preciso que cada um de nós desenvolva constantemente o senso de responsabilidade acerca dos nossos impactos sobre o meio ambiente e principalmente se somos os gestores de empresas que produzem um montante considerável de resíduos.

No Brasil, segundo a Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano (SRHU) e a  Conferência Nacional do Meio Ambiente (CNMA) “a Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é bastante atual e contém instrumentos importantes para permitir o avanço necessário ao País no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos”. Um dos focos da Lei é justamente fiscalizar os Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) que todo estabelecimento produtor de qualquer tipo de resíduo sólido deve ter.

Baseado nisso, para garantir que sua empresa não esteja desconforme com a legislação ambiental vigente, listamos a seguir os 07 sinais aos quais você precisa estar atento para não ficar sujeito à multas e prejudicar sua credibilidade e, principalmente,  o meio ambiente:

 

1. A fiscalização já bateu à sua porta: ou por denúncia ou por um procedimento rotineiro de vistorias, se os órgãos fiscalizadores já foram ao seu estabelecimento checar a regularidade quanto à coleta e ao descarte do lixo produzido é preciso ficar atento ao que lhe foi solicitado. Se mudanças foram requeridas, lembre-se que eles voltarão em algum tempo para se certificar de que tudo foi cumprido.

 

2. Você precisou orçar com gastos imprevistos: ou por determinação dos órgãos fiscalizadores ou por alguma situação extrema causada por um acúmulo de resíduos, por exemplo, se foi necessário despender de uma quantia de dinheiro que não estava planejada para ser gasta, algo não estava/está correto. E se o gasto foi utilizado com algo apenas paliativo e não com uma solução adequada e definitiva, cuidado, pois gastos futuros ainda podem surgir e você corre o risco, mais uma vez, de gastar fora do planejado.

 

3. Você continua se perguntando se ainda corre o risco de ser multado: já houve multa ambiental e você tomou alguma atitude, além do pagamento, mas continua na dúvida se ainda corre risco de multa? É preciso então investigar se você de fato se adequou 100% ao que é exigido na legislação quanto ao seu tipo de estabelecimento e tomar as medidas corretas para não continuar com esse mesmo risco e nem com essa dúvida que vem lhe incomodando.

 

4. O acúmulo de lixo no seu estabelecimento lhe incomoda ou incomoda seus clientes: os negócios cresceram ou algum outro fator acarreta um acúmulo de lixo que de alguma forma fugiu do seu controle e você não sabe como agir. Já percebeu, inclusive,  certo incômodo tanto pessoal, quanto por parte dos seus colaboradores, ou até mesmo dos seus clientes, a exemplo de mau-cheiro, interferências no fluxo de pessoas ou na estética do local. Nesse caso, uma análise dos seus resíduos, desde a geração até o descarte, vai possibilitar que você faça esse armazenamento da melhor maneira e evite os atuais e futuros problemas decorrentes desse acúmulo indesejado.

 

5. Você percebe que seu descarte de resíduos não é o mais adequado: sua empresa até tem os recipientes adequados para o recolhimento do lixo, mas você fica na dúvida se isso é o suficiente. Como já deve imaginar, de fato não é. Um descarte correto vai muito além do recolhimento nas lixeiras que aparentemente estão adequadas.  Desde a coleta seletiva efetiva até uma conferência rigorosa do destino do seu lixo, cada etapa é fundamental para que o descarte dos seus resíduos se dê de forma otimizada e dentro da regularidade.

 

6. Seus funcionários possuem pouca ou quase nenhuma conscientização ambiental: esse é um ponto bastante delicado, pois tanto mostra o quanto que seu estabelecimento possui uma atitude de responsabilidade ambiental, quanto evidencia o quão conscientes seus colaboradores são. Saiba, porém, que seguir a legislação em sua totalidade requer muita conscientização e esta deve se dar em todas as esferas da sua empresa, abrangendo gestores e funcionários. Isso porque o Gerenciamento dos Resíduos Sólidos só acontece de fato quando se torna um hábito e uma “política” intrínseca e muito forte no estabelecimento.

 

7. Você sente que poderia estar fazendo mais pelo meio ambiente, mas não sabe como: se atualmente você consegue enxergar pontos de melhoria no que diz respeito aos impactos da sua empresa no meio ambiente e sente a necessidade de tomar alguma atitude para que esse impacto seja revertido em algo positivo, saiba que é possível sim fazer com que isso aconteça e não precisa de um esforço fora do comum. A palavra aqui é prontidão. Certifique-se de que você cumpre tudo que é previsto por lei, mantenha um padrão de conferência do descarte dos resíduos produzidos e busque sempre inovar para trazer cada vez mais melhorias para o meio ambiente e para sua empresa.

 

Se você se identificou com algum desses sinais, é hora de agir! Enquanto gestor, você possui uma visão muito assertiva de onde pode estar otimizando a sua empresa e garantir a qualidade que ela precisa. E ao falar de qualidade, não podemos jamais desconsiderar os impactos ambientais.

Já sabe em que pontos trabalhar, mas não sabe exatamente como?! Teremos o maior prazer em te ajudar nessa missão! Entre em contato hoje mesmo com a NuTEQ!

Veja textos relacionados: