Como sua empresa pode atuar durante a crise do corona vírus

Dicas práticas de como atuar nesse período.

Categoria: blog.Categoria.None
by: Renata Werdesheim

Situação atual do nosso país

Segundo o grupo de Conjuntura do Dimac/Ipea se o confinamento durasse até o final de abril o PIB anual do Brasil teria uma queda de 0,4% e levando em conta que ainda ficará por mais 2 ou 3 meses pode chegar há uma queda de 0,9 a 1,8%.  Aumentando o risco do número de falências e demissões. Podendo ser mais detalhado aqui.

“O surto de coronavírus representa um grande choque externo para a perspectiva macro, semelhante a um desastre natural em larga escala”, disseram analistas do BlackRock Investment Institute em nota.

A epidemia do COVID-19 afeta as empresas por perda de mão de obra, seja por doença como por distanciamento social, diminuição das demandas e ruptura operacional, como atraso nas cadeias de suprimento.

Um ponto a ser levado a sério é em relação a reputação da empresa. A resposta a epidemia tem que ser vista como eficaz. Os cuidados com as boas práticas de produção durante a pandemia tem que ficar bem evidenciados para os funcionários e clientes.

Com base no cenário atual a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) desenvolveu o selo Restaurante Responsável, este selo reconhece os estabelecimentos que aderiram às medidas preventivas de combate ao vírus transmissor da doença Covid-19. Sendo mais detalhado no site da Agência Brasil.

 

Como os seus clientes podem identificar que sua empresa é a mais apropriada para comprar durante a pandemia?

O setor alimentício tem ao seu favor o delivery, apesar dos estabelecimentos não estarem atendendo no espaço físico eles podem levar até a casa do cliente tomando os devidas precauções, como a utilização de luvas, máscaras, esterilizando com álcool antes de fazer a entrega ao cliente e fazendo pagamento pelo aplicativo ou transferência para não ter contato algum. Desta forma o cliente vai sentir segurança.

Para saber melhor sobre os cuidados com a higiene no delivery acesse o nosso post sobre 8 dicas  de boas práticas de higiene para o delivery.

Um foco na rede social e no preço baixo é extremamente necessário nesse tempo de crise, assim como as perdas do setor alimentício se tornam cada vez mais aparentes, toda a conjuntura econômica apresenta decaimento em função das medidas protetivas. Desta forma vender em quantidades elevadas e a preços inferiores é uma prioridade no momento.

Uma boa estratégia para a divulgação da sua marca em época de corona vírus é usar da rede social para mostrar ao consumidor que todas as medidas de precaução estão sendo tomadas durante o processo de fabricação dos pedidos, mostrar o cuidado e a higiene na hora do preparo.

Saindo do setor de alimentos, também é importante que as outras empresas mostrem como está sendo feita a prevenção dentro do ambiente de trabalho e fazer ações de visibilidade que sustentem a ideia de que o cuidado com o funcionário e os clientes estão em primeiro lugar, trazendo credibilidade a marca. Como a Ambev que parou a fabricação de uma das indústrias para fazer 500 mil álcoois em gel para doar a hospitais.

 

O que fazer? E como fazer?

Medidas como o escalonamento e boas práticas são de suma importância para a prevenção do COVID-19 dentro da sua empresa.

O escalonamento é feito na hora do almoço e o intuito é que as pessoas não se aglomerem, os funcionários precisam ter diferentes horários para fazer suas refeições. Os refeitórios devem conter o mínimo possível de pessoas no ambiente.

Nos referindo agora ao trabalho é preferível que quem pode trabalhar em casa trabalhe em home office (trabalho remoto) e os únicos que realmente não podem ficar em casa fiquem na empresa.

O refeitório e os ambientes de trabalho deverão ser sempre limpos. O vírus pode persistir horas e até dias dependendo da superfície, da temperatura e da umidade do local.        

Em relação as boas práticas, é necessário que tenha álcool em gel em lugares estratégicos e que todos tenham acesso, reforçar a ideia de conscientização coletiva, lavagem das mãos constantemente, utilização de máscaras e luvas a depender do tipo de trabalho, manter a distância de pelo menos 1,5m da outra pessoa e cuidados de higiene redobrados.

Os funcionários devem ter unhas curtas, devem evitar tocar olhos e bocas, cobrir com o braço boca e nariz ao tossir ou espirrar. Se algum funcionário apresentar algum sintoma deve ser dispensado na mesma hora.

Relacionado a preparação dos alimentos, os mais perigosos são os alimentos servidos cru, devido a sensibilidade do vírus a temperaturas maiores que 70°C.

Agora referente ao produto em si, é recomendável que diminua a variedade de produtos, foque naqueles mais vendidos conciliando nos que tem maior lucro para evitar desperdício de estoque e poder baixar o preço para se tornar mais acessível aos clientes durante a crise, vinculando a uma promoção conseguindo um maior volume de vendas.

Uma sugestão é criar um diagrama de Pareto, uma ferramenta de gestão de qualidade.

Busque fidelizar o cliente tanto para o período de isolamento como para quando normalizar, busque fazer um trabalho organizado e seguro.

Assim, se a sua empresa for da área alimentícia foque nos produtos de fácil preparo e fácil transporte para chegar em boas condições e rápido já que os pedidos são feitos por delivery.

Um sistema para arquivar os principais dados do cliente se torna muito importante na agilidade do pedido, dados como endereço e telefone para contato.

Caso os pagamentos sejam feitos por máquinas que passa cartão sempre peça ao entregador para passar álcool antes e depois nela e sempre disponibilizar álcool para o cliente passar na mão após o pagamento.

 

Por fim, faça com que a experiência dos seus clientes seja incrível! A NuTEQ oferece diversos serviços que facilitam e melhoram o funcionamento de empresa e consequentemente a experiência do cliente. Quer conversar mais com um de nossos consultores? Entre em contato pelo email - contato@nuteq.com.br ou pelo whatsapp - (84) 99967-2250.

Veja textos relacionados: