Conheça quais as práticas da alimentação sustentável

Veja como a alimentação sustentável contribui para a sua saúde e para o meio ambiente:

Categoria: blog.Categoria.None
by: Ana Beatriz

Você já se pegou pensando: “O que será que posso fazer de bom para o planeta?” ou “Que hábitos posso mudar para ter uma vida mais sustentável?” Reduzir o tempo do banho, desligar as luzes de cômodos que não estão sendo utilizados e priorizar o uso de transporte público são algumas condutas que podem ser adotadas, não é mesmo?

 

Mas você já parou para pensar como a sua alimentação pode influenciar no meio ambiente? Pois é, com uma alimentação sustentável, você pode reduzir desperdícios, aproveitar melhor os alimentos e ainda pode descobrir prazeres diferentes na culinária.

 

O que é alimentação sustentável?

 

Se você nunca ouviu falar no termo “alimentação sustentável” não precisa se assustar. 

 

Como o próprio nome sugere, essa é uma maneira de encarar a alimentação diária pensando em formas de causar menos impactos ao meio ambiente, reduzindo a geração de lixo e se preocupando com as fontes de aquisição desses alimentos.

 

Agregar consciência ecológica aos hábitos alimentares, desde o momento da escolha do que comer, passando pela procura de informações sobre a origem do alimento, até como ele vai ser usado e como evitar qualquer desperdício é estabelecer uma relação direta com o conceito da alimentação sustentável. 

 

Se você anda pesquisando sobre tendências de alimentação mais saudável, já deve ter se deparado com informações sobre o movimento slow food. Ele prega que as pessoas dediquem mais tempo e atenção ao que consomem, procurando prazer em sentar-se à mesa e servir-se de comida com qualidade. 

 

Assim, esse movimento está intimamente associado à ideia de alimentação sustentável, pois promove a utilização de produtos artesanais, a valorização dos produtores locais e dos alimentos orgânicos. 

 

Como promover a sustentabilidade na alimentação?

 

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre a alimentação sustentável, que tal começar a praticá-la no seu dia a dia? Saiba que existem algumas medidas que você pode começar a adotar hoje mesmo. Confira!

 

1. Tenha atenção aos hábitos de cocção

 

É claro que usar uma panela para cozinhar tudo facilita muito o trabalho. Mas você já pensou no que é melhor pelo ponto de vista sustentável?

 

Uma boa estratégia é usar o vapor de uma panela de arroz, por exemplo, para cozinhar legumes ou verduras. Outra boa ideia é reaproveitar a água utilizada para cozinhar vegetais em outras receitas, como no cozimento do feijão, do arroz ou até mesmo do macarrão. Você já tinha pensado nisso?

 

2. Evite o uso de embalagens

 

As embalagens de plástico e papel que acompanham boa parte dos alimentos que consumimos atualmente são algumas das principais responsáveis pelo aumento da produção de resíduos no planeta.

 

De acordo com um estudo feito pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) em 2005, o brasileiro produz em média 240 mil toneladas de lixo por dia, sendo que desse montante apenas 10% é destinado a uma usina de reciclagem.

 

Então, para quem não quer colaborar com o alto volume de lixo produzido, uma boa ideia é priorizar o consumo de alimentos frescos e que não requerem embalagens ou que fazem uso de suas versões biodegradáveis.

 

Outra opção também é apostar na reciclagem ou na reutilização de embalagens. Saiba como fazer isso vendo o nosso conteúdo sobre maneiras de reutilizar descartáveis

 

3. Evite alimentos de origem animal

 

A produção de alimentos de origem animal, principalmente a carne vermelha, tem um impacto ambiental nocivo, considerando as quantidades de água, terra e fertilizantes nitrogenados usados ?? na expansão produtiva.

 

Além disso, vale lembrar de que, na maioria das vezes, os animais para abate são cruelmente tratados.

Consumir alimentos de origem animal é continuar alimentando esse mercado de crueldade e sofrimento. Por isso, começar a reduzir a quantidade desses alimentos na sua dieta já é uma maneira de diminuir o impacto e de protestar contra essa situação.

 

Você não precisa se tornar um vegetariano para contribuir, só a redução do consumo de carne já terá efeito positivo no meio ambiente. Você pode, por exemplo, escolher um dia da semana para não comer nenhum alimento de origem animal. Nos demais dias, opte por produtores que não criem seus animais dessa forma, como os orgânicos.

 

Esse tipo de selo indica que a produção vem de unidades autossuficientes, que respeitam o bem-estar animal, mantêm um nível higiênico adequado em todo o processo de criação, contemplam uma alimentação nutritiva e sadia para os animais, entre outras medidas.

 

4. Valorize o consumo de alimentos orgânicos

 

Os produtos orgânicos são aqueles que passam por uma escala de produção sustentável em todas as suas etapas, diminuindo ao máximo o dano ao ambiente. 

Os orgânicos podem ser frutas, vegetais, carnes e até alguns industrializados como pães, biscoitos e massas. Basta identificar o selo de orgânico em sua embalagem para saber que você está levando para a casa um produto sustentável.

 

Além disso, um produtor de alimentos orgânicos não usará agrotóxicos em suas plantações, o que contribui tanto para a sua saúde, quanto para o bem do meio ambiente, pois evita a poluição do solo, do ar e da água.


 

 

5. Use 100% dos seus alimentos

 

Quando você vai cozinhar, garanta que está usando 100% do alimento. O aproveitamento completo dos alimentos pode promover uma alimentação muito mais saudável e rica.

 

 Conseguir aproveitar desde a casca até os pequenos pedaços que sobram de um alimento é essencial para minimizar o desperdício de comida, tornar sua alimentação mais nutritiva e, é claro, economizar dinheiro.

 

Existem várias receitas simples de bolos, tortas, sopas, massas, farofas e muitas outras que fazem uso de cascas, caules, sementes, folhas e talos de diversos alimentos e que geralmente são desperdiçados em receitas tradicionais. Você pode ver alguma delas aqui

 

Vale ressaltar também que a adoção desses hábitos implica em deixar de lado o preconceito com essas parcelas dos alimentos, afinal, é aí onde estão grande parte dos nutrientes que deixarão a sua vida mais saudável. Outra dica importante é reaproveitar as sobras e, para isso, é fundamental aprender a condicionar adequadamente os alimentos

 

Se não estiver pronto para preparar receitas e quiser aproveitar as sobras de alimentos, você poderá usar na compostagem doméstica, que é um processo ecológico de transformação de resíduos orgânicos em adubo.

 

Mesmo que não seja sua intenção cultivar hortas e plantas, você pode fazer um bem ao planeta, preparar a compostagem e fazer a doação posterior a quem tem o hábito de cultivar em casa.

 

6. Valorize os produtos locais e de cada estação

 

Optar por comprar os alimentos produzidos na sua região – e na estação certa de sua produção – é uma ótima maneira de estimular o comércio local e evitar maiores impactos ao ambiente, que podem ser causados com o transporte e armazenamento dele.

 

Vale lembrar também que produtos da estação, como frutas, verduras e legumes, demandam menos água e agrotóxicos para crescer e se manterem aptos para comercialização. Por isso, sempre valorize esses alimentos na hora de fazer sua feira.

 

 

Essas são algumas formas que você pode estar introduzindo uma alimentação sustentável na sua vida, garantindo mais saúde e nutrição. Além disso, você contribui com o meio ambiente com algumas práticas que reduzem o consumo de agrotóxicos, valorizam e protegem a economia local e diminuem o desperdício e o uso de embalagens.

 

Gostou das dicas? Quer saber um pouco mais sobre o assunto e como adotar outras práticas sustentáveis no seu dia a dia? Então não perca tempo e entre em contato conosco pelo emailcontato@nuteq.com.br - ou pelo telefone - (84) 99904-8781. Um de nossos consultores estará à sua espera para trazer os melhores resultados para a sua empresa.

Veja textos relacionados: