5 dicas para otimizar sua indústria

 em Mapeamento de processos

Ter uma gestão eficiente em indústrias não é tão inteligível, mas se existem processos há margem e possibilidade de otimização. O papel de um gestor é muito fundamental, porém não é somente garantir um fluxo otimizado dentro e fora de uma indústria, são diversos os fatores envolvidos para uma administração adequada, levando em consideração os recursos disponíveis, como também, promover a entrega de pedidos dentro do tempo e maximizar a eficiência de todos os procedimentos. 

 

Mas afinal, o que é otimização?

 

A otimização nada mais é que uma técnica que faz o uso de mapeamento de todas as atividades executadas para que tudo funcione, com o objetivo de identificar e eliminar erros, desperdícios ou atividades desnecessárias, buscando uma padronização nos processos acarretando em resultados mais satisfatórios em busca de melhorias para a indústria. Mas, para que isso ocorra, é necessário compromisso com a produtividade e vontade de experimentar novas ideias.

Especificamente na indústria, a utilização de alguma técnica de otimização já pode elevar positivamente os resultados e gerar benefícios como:  

 

  • Potencialização dos resultados
  • Aumento da produtividade e eficiência dos processos.
  • Padronização da rotina, gerando satisfação da equipe.
  • Minimizar os Custos e de erros
  • Facilidade de resolução dos problemas 
  • Criação de soluções mais eficientes

 

Nesse texto, selecionamos algumas dicas simples porém importantes, para otimizar sua produção e identificar como melhorar aspectos da sua indústria colocando-a no caminho da eficiência. 

 

 

1. Mapeamento

Para a otimização, o mapeamento dos processos é a primeira etapa, sendo também, provavelmente, o mais demorado visto que começa na matéria prima até o repasse do produto produzido, nele será necessário identificar os processos atuais existentes na sua indústria, como estão sendo executados e os principais desafios para realizá-los, como também sinalizar quem são os responsáveis por ela. 

Durante esta etapa, é comum que muitas informações ou práticas acabem se perdendo ou se tornando irrelevantes.  Por isso, é muito utilizado fluxogramas pois descreve e facilita a visualização de como os processos acontecem e como estão interligados, lembrando sempre de envolver pessoas de confiança para a execução e fazer perguntas certas para as pessoas que vivem à função todo dia.

É de extrema importância fazer revisões constantes do fluxo de produção, para que esteja sempre compatível com os horários e os profissionais que executam.

 

2. Reavaliar os processos operacionais e os equipamentos 

Após ter o conhecimento de todas as etapas dos seus processos produtivos é necessário rever como estão sendo executados os processos operacionais e se os equipamentos ainda estão em pleno desenvolvimento após algum período de tempo. 

Eliminar maquinários que não estão mais em uso ajuda a manter um ambiente organizado, facilitando o acesso a outros equipamentos e ferramentas, isso faz com que o tempo em busca de itens seja reduzido e seu processo produtivo ganhe mais rapidez.

Os erros sempre irão ocorrer, mas quando o mesmo é corrigido de forma rápida e investigado onde ele iniciou, ocasionará um efeito mínimo dentro do processo geral e reduzirá os riscos de causar novas falhas em processos seguintes.

Se seus funcionários não sabem o que as outras áreas estão fazendo, dificilmente eles vão conseguir antecipar o que precisa ser feito. Uma equipe ociosa significa tempo desperdiçado e desvalorização de seus profissionais.

 

3. Manutenção preventiva de maquinários e equipamentos

Por mais simples que pareça, como uma pressão alta em uma tubulação, a falha de um equipamento industrial atinge negativamente o seu negócio, por isso é de extrema importância manter a manutenção do maquinário. Apesar de existir várias formas, a manutenção preventiva reconhece falhas que ainda estão para acontecer, por isso que se esse monitoramento não ocorrer com frequência pode gerar paradas improdutivas pois o problema terá evoluído para um nível mais grave. 

Porém, não é tão simples. É necessário um período de avaliação para que haja um melhor planejamento para saber o tempo ideal para ser feito essa manutenção, pois se feito muito antes, o maquinário pode não apresentar nenhuma falha. Vale salientar que as vezes reparo em equipamentos quebrados custará mais caro que a instalação de novos equipamentos, por isso, é válido um planejamento e pesquisa para saber quando o seu sistema está ultrapassando diante das novas tecnologias do mercado. 

 

4. Treine sua equipe e dê feedbacks 

Para uma indústria funcionar perfeitamente, além dos seus maquinários ela precisa de uma equipe de profissionais capacitados e que você conheça bem todos eles para manter tudo funcionando, visto que toda mudança requer uma adaptação e que quando ocorre um erro é de extrema importância que os funcionários estejam treinados para solucioná-los evitando que o processo fique pausado por um longo período de tempo. 

Diante disso, é essencial que seja disponibilizado, regularmente, capacitações adequadas e treinamentos atualizados para melhorar os conhecimentos de seus funcionários para que se sintam mais seguros e aptos a lidarem com uma situação complicada até que alguém mais qualificado chegue ao local. 

Outro fator importante, para manter a equipe bem orientada e engajada, é que elas tenham ciência de seu desempenho e comportamento por meio de feedbacks. Os feedbacks são fundamentais para o desenvolvimento pessoal do funcionário, pois permite que ele entenda como o seu comportamento foi interpretado ou recebido pelo outro. Mas para que seja efetivo é necessário treinar os líderes dos setores ou gestores para que saibam fazer críticas de formas corretas, informar quais técnicas precisam ser otimizadas e elogios. Para entender mais sobre feedback clique aqui https://rockcontent.com/blog/feedback/

 

 

5. Fique atento aos resultados

Por fim, é necessário o monitoramento de indicadores para saber se sua indústria está atualmente no seu desempenho máximo de operação. E a partir disso, poderá ver quais processos de produção não estão satisfatórios e poderá otimiza-los a curto e longo prazo. 

Além disso, monitore os resultados de todo o processo, desde o fluxograma até os treinamentos, e veja o quão satisfatório está sendo o resultado de novas máquinas e equipamentos. Faça o uso de um banco de dados, por meio de ferramentas de gestão em nuvem, para unir e usar dados que forneçam as informações que você precisa para melhorar seus negócios nos próximos anos.

Se identificou com o conteúdo e acha que é isso que sua empresa está precisando? A otimização do seu empreendimento pode ser o seu diferencial. Entre em contato com a gente para saber mais e tirar suas dúvidas.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário