Mitos e Verdades: Alimentos Transgênicos

 em Consultoria alimentícia

Conheça alguns fatos que são ditos sobre os transgênicos e se eles são verdadeiros ou não

Você com certeza já deve ter ouvido falar sobre os alimentos transgênicos, não é? Que eles fazem mal à saúde, trazem consequências a quem os consomem, entre muitas outras coisas…

Entretanto, você sabe se realmente tudo isso que dizem é correto? Uma coisa é certa: Essa é uma pauta muito controversa e repleta de mitos e verdades. Mas você entende de fato o que são os alimentos transgênicos e o impacto que eles têm na nossa vida?

 

O que são os alimentos transgênicos?

Alimentos transgênicos são alimentos modificados geneticamente com a alteração do código genético (DNA) e produzidos em laboratório por meio de técnicas artificiais de engenharia genética.

Produtos feitos à base de alimentos geneticamente modificados podem ser identificados por meio do símbolo do “T” dentro de um triângulo amarelo em suas embalagens.

Embalagens podem deixar de exibir selo indicativo de transgênicos — Rádio Senado

Como é a produção de transgênicos no Brasil?

De acordo com o Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia (ISAAA), no Brasil, 49 milhões de hectares são destinados ao cultivo dos transgênicos, o que deixa o país como segundo colocado no ranking global de produtores transgênicos, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

O mais chocante é que consumimos constantemente alimentos geneticamente modificados no nosso dia a dia, seja direta ou indiretamente, em produtos que possuam insumos transgênicos. Já tinha reparado nisso?

A variedade de alimentos desse tipo é realmente ampla, indo desde uma banana até a soja, base de muitos outros produtos, como o óleo. Por isso, explica-se o consumo deles por grande parte da população.

TRANSGENIC CROPS: HOW GENETICS IS PROVIDING NEW WAYS TO ENVISION AGRICULTURE | SCQ

Mitos e Verdades sobre os transgênicos

Agora, depois de conhecer um pouco mais sobre esses alimentos, vamos ver se você acerta quais dessas afirmações geralmente difundidas pelas pessoas são verdadeiras, e quais não passam apenas de um boato. Está pronto?

 

1. Alimentos transgênicos causam alergia ou câncer.

Mito. Não existem pesquisas que afirmam que o consumo de transgênicos está associado ao crescimento de tecidos ou qualquer outro sintoma do câncer.

No caso da alergia, é mais provável que ela esteja associada com a composição do alimento ou com algum elemento modificador utilizado, como corantes ou conservantes.

Esses alergênicos e outras informações devem ser indicados no rótulo do produto, tornando-o imprescindível para a comercialização dele, mas esse é outro assunto que você pode ver clicando aqui.

Dessa forma, percebe-se que o consumo de alimentos geneticamente modificados não tem relação comprovada com o câncer ou com o aparecimento de alergias.

 

2. A modificação genética cria organismos mais resistentes,
mas também gera pragas mais resistentes.

Verdade. Mudando o DNA dos organismos, eles se tornam mais resistentes as pragas agrícolas. Porém, essas pragas podem acabar tornando-se resistentes também.

Essa resistência acontece da seguinte maneira: vamos supor que em uma lavoura de soja, exista uma infestação de percevejos. O agricultor vai entrar com uma pulverização de inseticida, e a maioria dos percevejos vai morrer.

Mas, entre eles, existem alguns que são diferentes, pois possuem, em seu DNA, um gene que os torna resistentes ao inseticida usado. Portanto, esses insetos vão sobreviver.

Depois de várias e várias pulverizações e com a reprodução desses insetos, aqueles percevejos, que eram “diferentes”, passam a ser maioria e aí o produto não vai mais funcionar.

Assim, plantas mais resistentes são criadas sim, mas as pragas ganham essa característica também, o que se torna muito prejudicial para o agricultor. Sabia disso?

 

3. Os alimentos transgênicos são mais baratos do que os
convencionais.

Verdade. Os transgênicos são geralmente mais baratos, pois seus custos de manejo e controle de pragas são menores, o que torna o seu plantio e cultivo mais em conta.

4. Organismos geneticamente modificados afetam o meio ambiente.

Verdade. Esses organismos, modificados em laboratório, quando liberados no meio ambiente, passam a não ser mais controlados. Com isso, o meio no qual foram colocados passa a ficar sujeito as mudanças ocasionadas pelos transgênicos, uma vez que vão se multiplicar e interagir com os outros seres vivos do local.

Além disso, há indícios de que a presença dos transgênicos pode levar à extinção de espécies vegetais locais, uma vez que enfraquece a biodiversidade local. No entanto, isso demoraria muito tempo para acontecer.

Isso também explica o porquê que esses organismos acabam selecionando pragas mais resistentes, já que todo o ciclo de seres antes presente nesse meio estará submetido à chegada dos transgênicos.

 

5. Os transgênicos ainda não são considerados seguros e não estão regulados adequadamente.

Mito. Não existem evidências comprovadas de que os transgênicos são menos seguros que os tradicionais. Sua segurança é avaliada por uma série de estudos que permitem sua produção e comercialização.

É importante ressaltar que nem todos os países permitem o cultivo e a comercialização de transgênicos, como é o caso da Grécia. Porém, nos países nos quais a produção está autorizada, existem órgãos competentes que permitem determinar a segurança na produção e distribuição desses alimentos.

É o caso da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), que é o órgão responsável por verificar a segurança dos organismos geneticamente modificados para comercialização no Brasil.

Por meio da Lei de Biossegurança e Biotecnologia (Lei nº 11.105/2005), realizam-se muitos testes com produtos geneticamente modificados, que têm por função avaliar a segurança alimentar destes organismos antes de liberar a sua comercialização.

 

6. Os alimentos com modificação genética podem acabar com a fome mundial.

Mito. A alteração dos genes dos organismos pode sim aumentar a produção, mas a fome mundial não pode ser resolvida considerando apenas por esse fator.

A distribuição dos alimentos deve ser feita de forma adequada e o desperdício de alimentos drasticamente reduzido, além de que devem ser adotadas medidas responsáveis e sustentáveis para o cultivo e a distribuição dos produtos.

Assim, percebe-se que essa temática é bem mais ampla do que imaginamos, e envolve não apenas a esfera comercial, mas também a social e política.

 

E aí, você já tinha conhecimento sobre esses fatos? Como pudemos ver, a produção de transgênicos abrange muitas questões e ainda é um assunto polêmico em muitas sociedades. Porém, vai de cada um querer consumi-los ou não, lembrando sempre de se atentar para o símbolo dos transgênicos nas embalagens dos alimentos.

Gostou das dicas? Quer saber um pouco mais sobre o assunto e outras curiosidades sobre os transgênicos? Então não perca tempo e entre em contato conosco pelo e-mailcontato@nuteq.com.br – ou pelo telefone – (84) 9 9620-6964. Um de nossos consultores estará à sua espera para trazer os melhores resultados para a sua empresa.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário